Budapeste – Parte II

previous arrow
next arrow
Slider

 

Hoje estou de volta para vos continuar a contar o resto da nossa viagem a Budapeste. Espero que tenha lido e gostado da primeira parte, se ainda não leram podem ler aqui.
Para o 2º dia estava programado visitar o Castelo de Buda e o Bastião dos Pescadores. E imaginem só quem nos deu os bons dias?  O SOL! Tinha tudo para correr bem.
Ao chegarmos, reparamos que tínhamos 2 opções para subir até lá: Funicular ou Tuk-Tuk. Obviamente que eu e o Gonçalo escolhemos o Tuk-Tuk. Primeiro porque levamos o papel de turistas muito a sério e depois porque conseguimos ver tudo o que envolve estes monumentos. Gostamos tanto que repetimos a viagem!!
O Castelo de Buda foi o primeiro a ser visitado, e brindou-nos com uma bela vista sobre o lado de Pest e no seu interior deparamo-nos com um recheado museu de arte. Do castelo seguimos para o Bastião que ficava a cerca de 7min a pé, mas nós não dispensamos a boleia do nosso amigo Tuk-Tuk. Aqui fomos presenteados com uma enorme enchente de turistas o que nos complicou a visita, mas ainda assim deu para ver a Igreja de Matias que se destacava pelo seu colorido telhado.
Depois de uma manhã bastante preenchida, da parte da tarde decidimos matar a curiosidade que estávamos acumular em relação ao café Bálna Bisztró mas que infelizmente não correspondeu às expectativas. Depois de vermos durante semanas as publicações feitas na página de Instagram, quando chegamos lá não encontramos os pratos que eles mostravam. Optamos pelas famosas panquecas que na minha opinião eram um bocado enjoativas. (O Gonçalo como sempre gostou e quase repetiu.)  
 
No 3º e último dia, decidimos deixar as Termas de Széchenyi para o fim de modo a recuperarmos dos belos quilómetros acumulados, mas antes tivemos que percorrer a Fashion Street onde me consegui perder em cada montra, como não podia deixar de ser.
Acabado o momento de loucura, partimos para as termas onde tínhamos uma grande piscina que nos recebeu com uma água nos seus 30º graus.
Pernas recuperadas era hora de voltarmos para Portugal.
 
CURIOSIDADES
O preço médio da estadia por noite é de 90€ com o pequeno-almoço
♦ O preço médio de um jantar encontra-se ente os 10-15€ (preço por pessoa)
 A comida de rua é realmente mais em conta e de boa qualidade. (Por exemplo, uma fatia de pizza custa em média 1€)
♦ Cada bilhete do metro custa aproximadamente 1€ com a duração de uma viagem onde não se pode fazer troca de linhas
 Budapestcard foi a nossa opção e ficou em 37€ para 72horas onde podíamos usufruir de todos os transportes e ainda descontos em vários monumentos 
 Entrada nas termas de Széchenyi ficou por 18€ no preço não está incluído toalha nem chinelos (não sejam apanhados de surpresa como nós!!) 
Os restaurantes que mais gostamos foram: Fuego; Meatology; Al Dente; Cucina
Budapeste superou sem dúvida todas as minhas expectativas e sem dúvida que é para voltar, talvez agora com calor. 
P.s: As viagens não ficam por aqui. 
 
Xoxo,